terça-feira, 25 de agosto de 2009

Música e Cinema

Por Lázaro Luis Lucas


Quando recebi o convite para participar do blogue Vitrola Encantada, no último domingo, 23 de agosto de 2009, minha vontade inicial foi de recusar imediatamente a oferta.

Não sou jornalista, não me sinto íntimo das palavras - em particular, escrevendo-as -, e não entendo coisa alguma de música.

No entanto, toda a conversa foi bastante clara. A ideia era que eu escrevesse sobre cinema e não música.

Só faltava, então, vencer a barreira que me separava, ou melhor, ainda separa, das palavras.

Confesso ser muito difícil para mim transformar em texto as inúmeras informações que me vêm à mente. E são muitas, podem acreditar.

Desde já, desejo expressar a quem se interessar em ler minhas divagações sobre a sétima arte, que não é minha intenção fazer aqui o trabalho de crítico de cinema. Para tanto, já temos uma meia dúzia de excelentes profissionais no Brasil, sendo o jornalista Inácio Araújo o meu preferido.

O que espero com a minha passagem por aqui, é dividir com todos os seguidores do Vitrola Encantada minhas experiências com o cinema e obter deles o mesmo.

Pois bem, após esta apresentação um tanto quanto desengonçada, me restava escolher o tema para a minha primeira postagem.

Após um bom par horas pensando sobre o assunto, decidi que o ideal, para uma estreia em um blogue de música, "falando" sobre cinema, seria postar sobre música de cinema. Mas precisamente sobre os temas musicais de alguns filmes. Não suas trilhas sonoras.

Descobri os filmes em tela grande aos sete anos de idade, no ano de 1978, na cidade de Araguari, no estado de Minas Gerais, no extinto Cine Rex.

A dúvida que irá me perseguir até o fim da vida é com qual filme iniciei essa relação de amor com o cinema. Quero acreditar que tenha sido com Orca - A Baleia Assassina (1977); e simplesmente porque desde que o vi jamais pude - nem quis - apagar da minha memória a música tema composta por Ennio Morricone, We Are One, interpretada por Carol Connors.

O poder exercido por essa composição sobre mim é tamanho que, ainda hoje, mais de 30 anos depois, ao ouví-la, imediatamente sou transportado àquele dia, àquele cinema, àquela hora mágica que jamais se perderão de mim.

Mesmo quando nos falta o nome do filme, do diretor, do elenco e até mesmo do compositor da trilha sonora, basta colocar "aquela" música para que tudo novamente adquira vida em nossa lembrança.

Quem, em todo o planeta Terra, fã de cinema, não se recorda de ... E o Vento Levou, por Max Steiner, Psicose, por Bernard Hermann e Era Uma Vez no Oeste, por Ennio Morricone. Blade Runner - O Caçador de Andróides seria a obra-prima que é, sem Vangelis? Eu não me arriscaria a dizer que sim.

E são tantos compositores. Temos os premiadíssimos como John Williams (E.T. - O Extraterrestre, Tubarão, Os Caçadores da Arca Perdida, A Lista de Schindler); Francis Lai (Um Homem, Uma Mulher, Love Story - Uma História de Amor); Henry Mancini (A Pantera Cor-de-Rosa, Bonequinha de Luxo); John Barry (Entre Dois Amores, 007 Contra o Satânico Dr. No); Nino Rota (das obras de Federico Fellini, O Poderoso Chefão); Elmer Bernstein (Cabo do Medo); Zbigniew Preisner (de A Trilogia das Cores, O Jardim Secreto); Maurice Jarre (Doutor Jivago, A Filha de Ryan); Jerry Goldsmith (O Planeta dos Macacos, A Profecia, Alien - O 8º Passageiro, Gremlins); Vangelis (Blade Runner - O Caçador de Andróides, Carruagens de Fogo, 1492 - A Conquista do Paraíso); e o já citado Ennio Morricone (Por Um Punhado de Dólares, Era Uma Vez no Oeste, O Enigma do Outro Mundo).

Os cultuados, como o diretor John Carpenter (Halloween - A Noite de Terror); Riz Ortolani (Cannibal Holocaust, Cyclone - Tragédia no Mar), Harry Manfredini (Sexta-Feira 13); Brad Fiedel (O Exterminador do Futuro) e Pino Donaggio (Carrie - A Estranha, Doublê de Corpo).

E, por fim, mas não menos importantes para os fãs de cinema, compositores pouco conhecidos para os não-iniciados, como John Cacavas, responsável pela trilha sonora do filme O Expresso do Horror (1972), Daniele Patucchi (Mundo Canibal) e Stelvio Cipriani (Piranha 2 - Assassinas Voadoras).

E poderíamos, ainda, citar outros inúmeros. Mas, fico por aqui.

8 comentários:

Claudia disse...

Vou ficar mais assídua ainda. Mais cinema e começando com Orca, de trilha inesquecível...
Muito bom o seu texto, e as indicações desse seu início, prometem-nos emoções à vista.
Parabéns, L ao cubo, como dizia a professorinha.
Viva o Vitrola das músicas e das películas!!!!

Nirton Venancio disse...

Cinema, música, com a assinatura de gente talentosa. Fico aqui me encantando com essa vitrola.

Luis Valcácio disse...

Nirton, obrigado pelo "gente talentosa". Eu diria "gente esforçada".
Grande abraço

Mariana Lima disse...

Muito interessante a participação mais pontual sobre cinema. mais vezes estarei passeando por aqui.

Adjafre disse...

Ennio Morricone é gênio!
Suas análises prometem, tomara sejam frequentes...

Lazaro disse...

Pessoal, um agradecimento a todos vocês pelas postagens. Acredito que será muito enriquecedor para mim essa troca de informações. Cláudia, com certeza temos algo em comum. E concordo com o Adjafre quando se refere ao Ennio Morricone como um gênio. Este senhor, no auge de sua criatividade artística, chegou a compor mais de 10 trilhas sonoras em um único ano. Pelo conjunto de sua obra, muito extensa, é provavelmente o mais importante compositor vivo de música para o cinema. E com uma caracterísitica louvável: Ennio Morricone compunha para todo tipo de filme. O mestre, realmente, é um GÊNIO. A todos, mais uma vez, meu muito obrigado.
Lázaro Luis Lucas
Brasília-Brasil

Renata disse...

Você conhece a proposta que poderá isentar a música brasileira dos impostos?

A PEC da Música está para ser votada na Câmara e pretende dar à música nacional o mesmo tratamento que já é dado aos livros e revistas: isenção total de impostos, no caso para CD, DVD e, também, formatos digitais.
Contando com o apoio de artistas, músicos e muitos outros, a proposta, já aprovada em comissão especial, vai a plenário. É aí que você pode ajudar muito!
Sendo o responsável por um site que aborda o tema, é importantíssimo que você divulgue e informe os leitores, a fim de pressionar os deputados a votar a favor da proposta.
Qualquer dúvida, estamos à sua disposição pelo email: renata@otavioleite.com.br
Aproveito para parabenizá-lo pelo seu blog!
Assista ao debate promovido pela MTV na semana passada:
http://mtv.uol.com.br/debate/videos/mtv-debate-baixar-o-imposto-aumenta-venda-do-cd-clique-e-assista-na-%C3%ADntegra

O programa CQC também fala sobre a proposta aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=M_8FJEDdLD4

Acompanhe: http://twitter.com/otavioleite

O que saiu na imprensa sobre a proposta:
http://www.otavioleite.com.br/pesquisa.asp?q=pec+da+musica

A íntegra da proposta:
http://www.otavioleite.com.br/conteudo.asp?proposta-de-emenda-a-constituicao-no-98-de-2007-pec-da-musica-2303

Luis Valcácio disse...

Renata, pelo que sei do projeto, ele aguarda parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça. Aguarde que, com certeza, divulgarei por aqui.