domingo, 11 de abril de 2010

Norah, a que não vendeu a alma

Falar em evolução em termos de música pop é sempre um perigo. O que pode parecer crescimento e desenvolvimento para uns, para outros pode simplesmente soar como falta de rumo e desespero criativo. Então, não vou falar da evolução de Norah Jones, no seu novo trabalho, The Fall.

Grande parte da crítica simplesmente se referiu à virada "roqueira" do novo disco de Jones. Obviamente, não se trata de um disco de rock. Só porque as guitarras aparecem em maior quantidade e o disco segue um ritmo mais encorpado, não quer dizer que esta tímida novaiorquina tenha virado uma Janis Joplin.

Mas ela mudou, disso não há dúvida. Talvez tenha sido a recente separação de seu companheiro. Talvez tenha chegado aquele famoso momento de encruzilhada artística que todo grande artista atravessa (e, sim, para mim, ela é uma grande artista), não sei...

O que não deixa de se insinuar aos meus ouvidos é a qualidade das composições de Norah, de como ela está mais madura e segura como compositora, de como sua voz soa cada vez mais bela, cativante e apaixonante.

Se isso quer dizer evolução, já são outros quinhentos, mas diante do pálido pastiche que foi seu álbum anterior, este The Fall se revela uma gratíssima surpresa!

5 comentários:

Gilson disse...

Penso como você Nora é uma grande artista e cada vez mais vem amadurecendo seu trabalho e se tornando mais especial. Ainda não comprei The Fall, mais todos dizem que está impecável.

Abs

Willyan Cordeiro disse...

Por coincidencia hoje quando abri a página do meu blogspot, vi que vc tinha atualizado seu blog e que o assunto da vez era Norah Jones. Bem nesse exato momento eu estava escutando uma música dela, I Don't Know Why.
Só conheço uma música desse novo trabalho dela: December. E realmente a presença de guitarras é muito maior que nas outras músicas dos outros albuns.

Eu gosto do trabalho dela, apesar de não acompanhar de perto como faço com meus artitas favoritos .

Seu blog como sempre continuar ótimo.

Abraços

David ®... disse...

Devo confessar, The Fall me decepcionou na primeira vez q ouvi, mas como só costumo gostar de um cd depois da 3ª ou 4ª vez q ouço, insisti mais um pouco e percebi q é apenas um trabalho diferente do q ela vinha fazendo. Estava esperando algo mais coerente com a discografia.
Esse cd é assim, diferente..bem melhor e nem pior.
abs

Luis Valcácio disse...

David, para mim, é infinitamente melhor que o anterior, Not Too Late, um trabalho que não tem uma única música memorável.
abraços

Jonathas Nascimento disse...

Salve Luís,
Norah é sem dúvida uma artista desprendida, o que já justifica mudanças em nuanças de sua música vez por outra. Eu também prefiro o seu novo trabalho ao anterior, que era muito morno.
Valeu The Ocean no playlist, essa música é muita linda!

abraços,